Lácteos. Quatá reduz os custos e busca o pequeno varejo para melhorar margens



Após promover mudanças na gestão dos negócios no último ano, a Queijos Quatá começa a colher os frutos e já vislumbra passos mais largos, como a exportação. "Sentimos que precisávamos mudar alguns aspectos. O mercado mudou e as negociações com clientes tradicionais ficaram mais difíceis", observa José Henrique Zorzetto Coutinho, presidente e um dos seis sócios da companhia.

Para enfrentar esse novo quadro, mais competitivo, a Quatá percebeu que era preciso, principalmente, gerenciar melhor seus custos. Contratou então uma empresa de gestão empresarial, a Business Management Institute, para profissionalizar a administração.

"Apesar de não sermos uma empresa familiar, funcionávamos como uma", diz Coutinho, que tem um irmão entre seus sócios. Com a implantação do projeto de profissionalização, a empresa reduziu suas despesas em 6,5% na comparação entre 2004 e 2003. Isso foi obtido, segundo ele, através de um controle mais rígido dos gastos. "Passamos a comprar melhor e a renegociar prazos", explica ele.

A gestão da produção também passou por mudanças para que a empresa ficasse mais enxuta e tivesse ganhos de escala. As alterações fizeram a Quatá ganhar produtividade, segundo Coutinho, em suas cinco unidades, que produzem 600 toneladas de itens mensalmente. As fábricas estão em Minas Gerais (duas), São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná. A empresa tinha nove unidades até 2000, mas concentrou as operações, o que foi o primeiro passo no processo de racionalização da produção.

A Quatá realizou ainda mudanças na área comercial e passou a buscar clientes de menor porte, como lojas especializadas, mercearias, restaurantes e padarias para reduzir a dependência das grandes redes de varejo. Foi criada uma área comercial voltada apenas para esses clientes. "O objetivo é conseguir condições melhores de negociação", afirma Carvalho.

Outra aposta foram os produtos em que se pode obter melhores margens. Coutinho diz que em 2003, a empresa vendeu muita "commodity", como queijo prato. Mas isso mudou no ano passado, quando a Quatá lançou queijos mais sofisticados como tipo Brie e Camembert. Para este ano, está desenvolvendo um cream cheese.

Avesso a números, Coutinho não divulga a receita de 2004, mas diz que as mudanças promovidas geraram aumento de 6% na receita sobre o ano anterior. "Esperamos crescer 20% em 2005, focando em produtos de melhor margem", diz.

Num momento em que o Brasil começa a avançar no mercado mundial de lácteos, exportar queijo é outra aposta da Quatá, mas a previsão é de que isso ocorra no próximo ano. "Já tivemos consultas para exportar para Cuba, Coréia do Sul, Japão e África do Sul", afirma. (AAR).

Fonte: Valor Econômico

Publicada em segunda-feira, 14 de março de 2005



Clique em alguma Notícia para saber mais:
Rússia habilita 3 exportadores brasileiros de queijo
Produtores de leite do noroeste paulista reclamam de preço baixo
Produtores de leite tentam receber dinheiro de indústrias
Vigor Alimentos deixará o Novo Mercado da BM&FBovespa
Cândido Tostes abre inscrições para processo seletivo
Qualidade do leite brasileiro é péssima
Senado obriga rótulos de alimentos indicarem presença de lactose
Exportações de lácteos aumentaram em outubro
Laticínios em compasso de espera
Porto Alegre investe até R$ 25 mi em Minas
Aumento de oferta causa reflexos no preço pago pelo litro de leite em MG
Laticínios Mondaí encerra atividades e confirma possibilidade de venda
BEBIDA LÁCTEA PIRAKIDS ZERO LACTOSE É ELEITA O “LANÇAMENTO DO ANO 2014” PELA ABRAS
Pecuária brasileira precisa avançar em uso de tecnologia
Leite: Variação do câmbio deve interferir no agronecócio em 2015
DuPont Nutrição & Saúde adota medidas importantes para a sustentabilidade dos emulsificantes
Lote de leite da marca Dália terá que ser recolhido no RS
Legislação atual não garante qualidade do leite
BELO HORIZONTE RECEBE ENCONTRO DA INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS
Boas perspectivas no mercado de lácteos: queijos e proteína do soro do leite em alta
Com lances insuficientes, leilão de fábricas da Leite Nilza é prorrogado
Queijo de Marajó conquista certificado e pode ser vendido a todo o PA
Lote de leite é recolhido após análise constatar presença de água sanitária
Pagamento do leite em atraso no RS é debatido em São Paulo com LBR
Canal Rural denuncia falta de fiscalização nos laticínios
Produtor de SC diz que preço do leite caiu R$ 0,30 após caso de adulteração
Encontro Nordestino do Setor de Leite reúne produtores
Mozzarellas de Búfala adulteradas na mira do Selo de Pureza 100% Búfalo
Além de negociar com a Americana, BRF tenta comprar a francesa Doux
Fiscalização do leite é constante em todo o país



Para ver um histórico com todas as notícias, clique aqui.



















  




Em sua opinião, qual seria o melhor presidente para o agronegócio do leite?

Aécio Neves

Dilma Rousseff

Nao sei

  [ Votar ]
  [ Resultado ]

LATICINIO.NET - www.laticinio.net - laticinio@laticinio.net
Rua Dr. Ávila, 25 / 302 - Paineiras - Juiz de Fora - MG - CEP 36016-100
Telefone: (32) 9928-2478
Developed by